Brasil terá 11,3 milhões de crianças obesas em 2025, de acordo com alerta divulgado pela Federação Mundial de Obesidade

Os números não param de subir.... Segundo informações da Organização Mundial da Saúde (OMS), o índice de adolescentes e crianças obesas aumentou mais de 10 vezes nas últimas quatro décadas e a expectativa é que até 2022 o número de jovens obesos ultrapasse o de desnutridos no mundo.

Já considerado um dos problemas de saúde pública mais grave desse século, a obesidade infantil é a que mais cresce no Brasil. Uma em cada três crianças com idade entre cinco e nove anos estão com o peso acima do recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), de acordo com dados do IBGE.

Além de problemas respiratórios, ortopédicos e psicológicos como baixa auto estima e depressão, estudos mostram que uma criança obesa em idade pré-escolar tem 30% de chances de virar um adulto obeso. E sobe para 50% caso entre na adolescência com excesso de peso.

Entre os principais fatores que podem induzir a um sobrepeso infantil está os hábitos alimentares e o sedentarismo. Para reverter este quadro, a nutricionista da Verte Saúde, Daniela Ribeiro, ressalta a importância do exemplo da família: “A criança é o reflexo do adulto, a família não deve oferecer doces nem ter em casa à disposição produtos industrializados. Ao contrário, precisa estimulá-las a comer alimentos saudáveis como frutas e verduras, assim como a praticar  atividades físicas regularmente”.

Daniela lembra ainda que a prevenção pode se dar desde os momentos iniciais da vida da criança. A amamentação por fórmulas, por exemplo, pode trazer um importante fator de risco para a criança: “Esses produtos possuem mais proteínas e gorduras do que o leite materno, favorecendo o ganho de peso e muitas vezes uma obesidade infantil já no primeiro ano de vida”.

 

Confira abaixo algumas dicas para lutar contra a obesidade infantil:

  1. Não introduza outros alimentos até os seis meses de idade,além do leite materno.
  2. Insista com os alimentos saudáveis quantas vezes forem necessárias.  
  3. Não permita que a criança faça as refeições em frente ao celular, computador, TV ou videogame.
  4. A família precisa ser o exemplo e incentivar a criança para hábitos mais saudáveis.
  5. Não fale o tempo todo sobre o peso da criança: isso aumenta a ansiedade e diminui sua capacidade de se controlar na hora de comer.

 

Fonte: Nutricionista da Verte Saúde Daniela Ribeiro.

Fonte externa: Organização Mundial da Saúde e Minuto Saudável

 


Voltar

TODOS DIREITOS RESERVADOS À VERTE|SAÚDE COPYRIGHT 2019